Meu Perfil
BRASIL, Homem



Histórico
 13/12/2009 a 19/12/2009
 29/11/2009 a 05/12/2009
 07/06/2009 a 13/06/2009
 03/05/2009 a 09/05/2009
 12/04/2009 a 18/04/2009
 29/03/2009 a 04/04/2009
 15/02/2009 a 21/02/2009
 07/12/2008 a 13/12/2008
 30/11/2008 a 06/12/2008
 09/11/2008 a 15/11/2008
 19/10/2008 a 25/10/2008
 24/08/2008 a 30/08/2008
 17/02/2008 a 23/02/2008
 10/02/2008 a 16/02/2008
 20/01/2008 a 26/01/2008
 03/06/2007 a 09/06/2007
 15/04/2007 a 21/04/2007
 18/02/2007 a 24/02/2007
 31/12/2006 a 06/01/2007
 17/12/2006 a 23/12/2006
 03/12/2006 a 09/12/2006
 16/07/2006 a 22/07/2006
 21/05/2006 a 27/05/2006
 07/05/2006 a 13/05/2006
 29/01/2006 a 04/02/2006
 02/10/2005 a 08/10/2005
 11/09/2005 a 17/09/2005
 10/07/2005 a 16/07/2005
 03/07/2005 a 09/07/2005
 26/06/2005 a 02/07/2005
 29/05/2005 a 04/06/2005
 15/05/2005 a 21/05/2005
 10/04/2005 a 16/04/2005
 06/03/2005 a 12/03/2005
 20/02/2005 a 26/02/2005
 06/02/2005 a 12/02/2005
 16/01/2005 a 22/01/2005


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Outros sites
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis


 
Histórias de um suicida psicossomático


Ler é a fonte do pensar

O ser humano tem uma capacidade absurda de imaginar. Nós imaginamos uma vida, planejamos carreiras, sonhamos com o futuro e devemos tudo isso à nossa cultura literária. São os livros que nos dão essa curiosidade de conhecer o desconhecido, de atrair o imaginário para o real. O homem é capaz de voar sem asas, viajar sem pagar uma passagem aérea, apenas fechando os olhos e indo ao fundo da imaginação, consultando todos os estágios da criatividade.
O texto do Guiomar de Grammon, “Ler devia ser proibido”, retrata o reconhecimento do homem em si através da leitura. O autor diz em seu texto que o homem, ao ler, desperta para o mundo real, neste mesmo, em sátira, ele diz que o mundo do escuro intelecto seria muito mais vantajoso, pois não precisaríamos viver sabendo das atrocidades que nos rodeiam, apenas precisávamos acordar, servir e voltar à cama. O que seria melhor: viver de olhos abertos, ou viver sem abrir os olhos? Essa é a questão crucial do seu texto.
A leitura traz a independência, quem lê não precisa de desculpas, muito menos de verdades, precisa apenas de uma boa dose de liberdade para expandir seus pensamentos, veiculando tudo que é possível e não possível à credulidade humana. O acontecer independe do fato de existir ou não, é como uma porta que está fechada com a chave para o lado de dentro, você só consegue abrir se for inteligente o bastante para saber como chegar ao outro lado, e para isso é preciso pensar.
Pensar é um verbo que não pode ser conjugado por todos, nem por muitos. É um verbo que se destaca perante aqueles que têm o desenvolvimento crucial da imaginação. Qualquer pessoa pode alterar um curso tomado pelas obras da vida. Todos que pensam, lêem, mas nem todos que lêem, pensam. A leitura não deve deixar margem a dúvidas, se você leu e não concordou com, sequer, uma palavra das quais o autor citou, é porque você não entendeu o assunto tratado, seja pela forma como o foi, seja pela sua falta de percepção. Não é preciso concordar com tudo, mas para chegar ao grau de intelecto capaz de saber sobressair sobre a fala do outro, é preciso muita criatividade e domínio do pensar.
Ler é obrigatório para aqueles que têm a certeza de que a vida tem muito mais para oferecer do que os nossos olhos podem enxergar. Temos sentidos, e o mais fraco deles é o da visão, que é incrédulo, pois só aceita aquilo que pode registrar. O nosso maior sentido é a esquecida memória, que trabalha sem que percebamos, mas que guarda todas as informações que captamos com toda a nossa bagagem literária e lingüística.


Escrito por Kinhodorian às 20h44
[] [envie esta mensagem]




[ ver mensagens anteriores ]